Aquilino Ribeiro Machado, maçon livre

Aquilino Ribeiro Machado foi o primeiro presidente da Câmara de Lisboa eleito democraticamente, tendo iniciado em 1976 a construção do poder local  democrático na cidade“, afirma António Costa numa mensagem hoje divulgada.

Ainda para o atual presidente da Cãmara Municipal de Lisboa, Aquilino foi um “exemplo de integridade e dedicação que perdurará na cidade de Lisboa que amou e serviu“.

Filho do escritor Aquilino Ribeiro e neto de Bernardino Machado, último  Presidente da I República, nasceu em 1930, em Paris, em virtude do exílio forçado do pai, depois da sua implicação na revolta de Pinhel, em 1928. Veio para Portugal com dois anos de idade, sendo educado segundo valores que fizeram dele um exemplo na sua vida cívica e política. Foi deputado na Assembleia da República na I e II legislaturas pelo círculo de Lisboa. Foi maçon, membro da Loja Liberdade e exerceu as funções de Grão-Mestre Adjunto, entre 1988 e 1990, durante o grão-mestrado de Raul Rego. Foi presidente da Câmara de Lisboa entre 1977  e 1980 e a ele se deve o facto de a Rua do Grémio Lusitano ter recuperado este seu nome, que a Ditadura havia feito substituir pela antiga designação de Travessa do Guarda-mor.”A ele lhe devo ensinamentos éticos e morais de que não esquecerei“, era “acima de tudo um homem bom e livre“, escreveu no Facebook o jornalista Henrique Monteiro, antigo diretor do Expresso.

Anúncios