O Grão-Mestre do GOL na GLSE

 

O Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano esteve presente, no passado dia 2 de Junho, na Assembleia Geral da Grande Loja Simbólica Espanhola.

O evento realizou-se em Valladolid,sendo anfitriã a Respeitável Loja Indivisible nº 51, registando a presença de cerca de 120 delegados das 34 Lojas que compõem a GLSE.

Registou-se a presença de diversas Obediências como o Grande Oriente de França, a Grande Loja Simbólica Helvética, o Grande Oriente da Suiça, o Grande Oriente da Franco-Maçonaria do Uruguai, a Grande Loja Soberana dos Ritos Unidos, a Federação Espanhola do Direito Humano, o Grande Oriente Ibérico, o Grande Oriente Latino Americano, a Confederação Interamericana da Maçonaria Simbólica (CIMAS) o Grande Oriente Feminino de Espanha e ainda o Supremo Conselho Maçónico de Espanha, para além do Grande Oriente Lusitano. A Assembleia consagrou a Irmã Nieves Bayo como nova Grã-Mestra da GLSE, que assumiu o malhete entregue de acordo com as formalidades maçónicas pelo past-Grão-Mestre Jordi Farrerons. Foram ainda eleitos como Grão-Mestres Adjuntos os Irmãos Manuel Camòs e Esther Mascaró.

Natural de Jaca, Aragão, e nascida em 1957, desempenhando até agora o cargo de Grã-Mestra Adjunta, Nieves Bayo é a segunda Grã-Mestra da Grande Loja Simbólica de Espanha, sendo que a primeira foi a Irmã Ascención Tejerina. Em entrevista ao jornal espanhol AragonDigital a nova Grã-Mestra sublinhou a importância da Maçonaria num momento em que o fanatismo e a intolerância marcam a História, assumindo particular importância que se formem indivíduos que pensem por si mesmos e que se afastem do dogmatismo, cultivando a tolerância.

Após a posse, no seu discurso, a Irmã Nieves Bayo apresentou á Assembleia e convidados a sua ideia do muito trabalho que há a fazer na Maçonaria espanhola e na própria GLSE. Depois de agradecer a confiança em si depositada, a nova Grã-Mestra manifestou a sua intenção de dar continuídade ao trabalho desenvolvido pelo Irmão Jordi Farrerons e trabalhar de forma a proporcionar uma maior visibilidade da GLSE na sociedade espanhola, incluindo uma mais eficaz comunicação. Defendeu ainda a laicidade como garante da convivência democrática e da igualdade cívica, assim como a Maçonaria liberal e adogmática como cunho identificador da GLSE.

Advertisements