Apelo de Estrasburgo

As Potências Maçónicas Soberanas reunidas em Estrasburgo, em 22 de Janeiro de 1961.

CONSIDERANDO

Que é imperioso restabelecer entre todos os Maçons a Corrente de União rompida por lamentáveis proibições contrárias aos Princípios das Constituições de Anderson de 1723;

*Que para esse efeito é mister pesquisar juntas as condições que determinam a qualidade de Maçom, levando em conta as tradições, ritos, os símbolos e crenças respeitando a liberdade absoluta de consciência.

ACREDITAM

Que o facto de abrir os trabalhos mediante a invocação do Grande Arquitecto do Universo e de exigir que uma das Três Luzes seja o Livro Sagrado de uma religião revelada deve ser deixado à apreciação de cada Loja e de cada Obediência.

DECIDEM E DECLARAM

Estabelecer entre elas relações fraternais e abrir as portas de seus templos, sem condição de reciprocidade, a todo Maçom ou Maçona que tenha recebido a luz em uma Loja Justa e Perfeita, desde que a especificidade maçónica da Loja ou da Obediência permitam essas visitas.

LANÇAM UM APELO

A todos os Maçons para que se unam a essa Corrente de União fundada sobre uma total liberdade de consciência e uma perfeita tolerância mútua.

Leia mais …

Anúncios